Intranet

Mosap participa de Audiência Pública no Senado sobre a PEC 06/2019

MOSAP O
O presidente do Instituto Mosap, Edison Guilherme Haubert e o diretor de Assuntos Jurídicos, Marco Aurélio Gonsalves, acompanharam no último dia 18 (segunda-feira), audiência pública promovida pela Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) do Senado Federal. A reunião, presidida pelo senador Paulo Paim (PT/RS), tratou novamente sobre Previdência, dessa vez com foco no debate com entidades de aposentados e pensionistas que estão engajadas no combate ao texto da PEC 06/2019.

O representante do Coletivo Nacional de Advogados de Servidores Públicos (CNASP), Luís Fernando Silva, falou sobre o exemplo do Chile, que em 1981 privatizou sua Previdência. “A PEC 06/2019 possuiu uma proposta de capitalização nos mesmos moldes daquela implantada por Augusto Pinochet. Hoje, 53 % dos aposentados chilenos recebem um salário que equivale a R$ 400 reais, e, pasmem, apenas 2 % conseguiu aposentar-se recebendo um salário mínimo, e isso depois de contribuir 40 anos. Por isso, o aumento de casos de suicídio de idosos no país pode estar relacionando à miséria na velhice, ” explicou Silva.

O presidente do Mosap, Edison Haubert, afirmou que não se pode aprovar o texto da PEC 06/2019, que contém verdadeiros confiscos contra os aposentados brasileiros, tanto do regime geral quanto do funcionalismo público. “O texto precisa ser alterado, nele contém graves injustiças, temos que nos unir para lutar contra a reforma”, destacou Haubert.

Antônio Queiroz, representando o Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap), afirmou que a reforma da Previdência vai aumentar a desigualdade de renda e de gênero, pois as mulheres e os pobres serão os mais afetados.

Fonte: Mosap
Publicado em: 27 de março de 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *